quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Tudo passa...

Folhas de eucalipto, pinha e amoras
Zoé está interessada por Botânica.
Caminha pelas ruas com os olhos bem atentos, observando as árvores, perguntando o nome de cada uma, reconhece algumas espécies e as vezes conversa com elas:

- Bom dia, Dona Árvore!

- Oi, Dona Árvore, que folhas bonitas você tem. Logo vai chegar o Inverno e você vai ficar pelada! (gargalhadas).

- Olha que Coqueiro Maluquinho!

- A primavera chegou, acorda Dona Flor!

Recentemente, ao pegá-la na escola, ela veio recolhendo diversas folhas, flores e frutas. Acabou que o trajeto de volta para casa levou 1 hora. 
Foi divertido. Foi sensível e enriquecedor. 
Foi uma viagem no tempo...

A exatamente 1 ano atrás, o trajeto da escola pra casa também levava 1 hora. 
Não era porque brincávamos e contemplávamos a natureza. 
Era porque Zoé começou a apresentar episódios de ansiedade e regressão de marcos de desenvolvimento. Ela ainda não falava e as tentativas de nos comunicar eram caóticas. 
Por vezes ela travava, não andava mais. Na época eu já estava com um barrigão gigantesco e não conseguia carregá-la no colo. Sem entender o conflito que ela enfrentava, sem saber como ajudar, sentava na calçada e esperava. Esperava ela se acalmar. Esperava conseguir entender o que se passava.
Foram dias extremamente difíceis. Dias que eu chegava em casa e me trancava no banheiro para chorar. Tempos de caos que pareciam não ter fim. Foram dias em que identificamos diversas características do TEA nela e procuramos ajuda profissional. Dias que passaram, e se alguém me dissesse que passariam eu não acreditaria.
Os dias passaram as custas de terapias, estudo, adaptação, adequação de rotina, companheirismo, choro. Mas passaram.

Veja bem a esperança que carrego comigo. Meus olhos e ouvidos presenciam o milagre da perseverança. Hoje essa 1 hora de percurso foi tranquila, ouvindo a voz de uma menina que a 1 ano atrás não falava.

Engrosso o caldo dos que resistem diante dos dilemas políticos e das incertezas que nos rondam. Resistimos diante do facismo e da opressão. Eles passarão. (Eu passarinho...)

Sobre Zoé, os dias de passeios e conversas amenas com árvores também passarão. Mas ainda não...

Nenhum comentário:

SEJA UMA DE NÓS!