Quem Somos?

Amanda Tanizaki

 
Quem eu era em nada se parece com quem sou depois de 2 filhos. Puerpério, amamentação, rede de apoio, criação com apego, comunicação não violenta, cultura de paz, empatia, sororidade são parte do que compõe o meu dia a dia. Assim como alergia alimentar múltipla e autismo. Quem eu era em nada se parece com quem sou depois de virar tribo com duas outras mulheres/mães, Anny e Estefânia. 

Sejam bem vindos a nossa aldeia.








Anny Inhame

 

Acho que depois da maternidade, em algum momento paramos de nos enxergar como mulher! Muitas vezes esquecemos que para exercer bem o papel de mães precisamos estar bem com nós mesmas, pois nosso relacionamento com os filhos é uma extensão de nosso interior! Como mãe de três crianças com personalidades bem distintas, sinto que para entendê-las preciso entender a mim mesma, preciso estar em equilíbrio com tudo ao meu redor! E buscar essa harmonia não é fácil! Somente depois de quatro gestações, três filhos e inúmeros desafios, percebi que não precisamos passar por isso sozinhas. Por esse motivo nós decidimos compartilhar, através do blog, nossas experiências e desmistificar a perfeição da maternidade de uma forma acolhedora! Entrem, fiquem o quanto quiser, ou voltem sempre que desejar, aqui também é seu lar! 






Estefania Ramos 


Mãe de duas crianças muito espertas, Rafael (7 anos) e Olívia (3 anos), eu já trabalhei experimentando algumas profissões, mas confesso que essa é a tarefa mais complicada e difícil pra mim. Acho que ainda não peguei o jeito! Mas estou tentando... Meus filhos são educados exclusivamente em casa por mim e pelo pai deles, porque decidimos praticar algo totalmente diferente do que recebemos na infância e adolescência, para oferecer a eles outras possibilidades e a maior naturalidade possível dentro das suas aptidões e interesses. Acreditamos que essa liberdade de escolhas deve ser incentivada e estimulada desde cedo e trará bons resultados, assim como outras formas de educar também trazem.